Prefeito Luiz Binotti, emite nota sobre fim do recurso disponibilizado para projeto de lei, que estava em tramitação na Câmara de Lucas

O Prefeito de Lucas do Rio Verde, Luiz Binotti, emitiu uma nota oficial, na manhã desta terça-feira (08), comentando a respeito de seu posicionamento e explicando suas declarações sobre seu relacionamento com o poder legislativo do município.

O Prefeito apontou que o Executivo realizou esforços para garantir os empréstimos para realização das obras de saneamento nos bairros de Lucas, porém, houve certa demora por parte da Câmara Municipal, devido a dezenas de reuniões que foram realizadas para discussão do assunto, o que acabou postergando a situação, de forma que os recursos que a Caixa Econômica Federal disponibilizou através da linha de crédito FINISA, chegaram no prazo limite, sendo assim, Lucas do Rio Verde acabou ficando sem o recurso.

Leia a nota oficial do prefeito Luiz Binotti, na íntegra:

Pelo bem da verdade:

A Prefeitura de Lucas do Rio Verde, ainda na gestão do antigo prefeito, elaborou o projeto de universalização do esgoto, de vital importância para o futuro de nossa cidade e para a qualidade de vida de todos que moram aqui.

Nós reduzimos os custos e criamos um projeto em que o esgoto construído no Bairro Bandeirantes, no Parque das Emas, no Dalmaso e no Industrial fosse feito primeiro. Com o aumento da arrecadação proporcionado pelas taxas de esgoto e pelas contribuições de melhorias o município teria a opção de quitar o financiamento ou investir as novas receitas na expansão da rede de saneamento para toda a cidade.

Recebi na semana passada a notícia de que os recursos que a Caixa Econômica Federal disponibilizou através da linha de crédito FINISA chegaram ao fim. Com isso, Lucas do Rio Verde ficou sem este recurso.

Esse projeto ficou por 4 meses tramitando na Câmara dos Vereadores em discussões intermináveis. Foram incontáveis reuniões na prefeitura, houve uma audiência pública e todo o tipo de discussão nas redes sociais e veículos de comunicação. Cheguei até a contratar um Doutor em Economia da UNEMAT para demonstrar a viabilidade do projeto e o impacto positivo na economia do município.

Outros projetos enfrentam a mesma situação. Há na casa de leis projetos que tramitam a cerca de 90 dias e sequer foram colocados para a leitura.

Isso é um problema do país. Assim como o presidente Jair Bolsonaro precisa lidar com os interesses do Congresso Nacional, nós lidamos com o mesmo problema no município. E eu declarei isso em uma entrevista na última sexta-feira.

- Publicidade -