Clínica dobra preço e idoso está há 3 anos com dentes provisórios

Idoso pagou R$ 30 mil pelo que acreditava ser o trabalho completo mas quando voltou para colocar os dentes permanentes, a clínica cobrou mais R$ 30 mil afirmando que o orçamento inicial previa apenas os provisórios

FIQUE POR DENTRO 21 de Novembro de 2020 ás 09h 06min
ILUSTRATIVA

Idoso de 74 anos recorre à Justiça para obrigar uma clínica odontológica a concluir os implantes dentários iniciados em 2017.

 

 

O idoso pagou pelo tratamento R$ 30 mil. Os serviços foram realizados até a colocação dos dentes provisórios. Entretanto, quando o paciente voltou para colocar os dentes permanentes, o dentista afirmou que seria necessário o pagamento de mais R$ 30 mil.

 

 

Na ação civil por dano moral, dano civil e obrigação de fazer, o autor relata que, inicialmente, foi informado pelo dentista que o valor de R$ 30 mil, já pago, era relativo a todo o tratamento odontológico na especialidade de implantodontia. 

 

 

“Ninguém, em sã consciência, principalmente o autor, que tinha o grande sonho de ter um sorriso, procura uma clínica odontológica com o objetivo de iniciar um tratamento de implantodontia e encerrar com os dentes provisórios, pelo contrário, ele quer poder dar fim ao tratamento e ter um sorriso dos seus sonhos.

 

 

Mas, conforme já narrado, não foi o que aconteceu com o autor, uma vez que a clínica não cumpriu com o que foi passado ao autor, e infelizmente, até a data de hoje ele continua com os dentes provisórios”, descreve trecho da ação.

 

 

O tratamento do idoso começou em maio de 2017 e terminou em junho de 2018. Foi quando a clínica apresentou novos orçamentos para implantação dos dentes permanentes.

 

 

No dia 23 de outubro foi realizada a audiência de conciliação mas, de acordo com a defesa do idoso, a clínica não apresentou nenhuma proposta.

 

 

A defesa do idoso destaca que ele não possui condições de pagar o valor adicional que vem sendo cobrado. Diante disso, destaca que se faz necessário a obrigação de fazer para finalizar o contrato referente aos serviços contratado. 

 

 

Os pedidos

 

A defesa do idoso pede que a justiça determine à clínica que conclua o tratamento, com a colocação dos dentes permanentes.

 

 

Ainda pede a condenação da clínica em R$ 13 mil, por danos morais. “... a ré deve ser responsabilizada pela indenização por danos morais, na medida em que, além de violar direitos básicos do consumidor, se recusa a finalizar o procedimento odontológico contrato, sem qualquer notificação prévia”, diz parte da ação.

 

 

A defesa ainda enfatiza que a clínica odontológica deveria atuar “com o mínimo de zelo e de respeito com a ordem social, e não tentar enganar o cliente por ele ser idoso”.

 

2 fases

 

O protocolo de um sistema de implante envolve duas etapas distintas: a primeira é a cirúrgica, onde é colocado o implante no osso. A segunda é a etapa protética, momento em que é confeccionada uma prótese sobre o implante dentário. 

 

 

A etapa cirúrgica consiste na instalação dos implantes nos ossos maxilares. É necessário um período de espera para que ocorra a osteointegração (conexão rígida entre o tecido ósseo íntegro vivo e a superfície do implante), onde os implantes permanecem.

 

 

Após isso, vem a elaboração da prótese sobre os implantes. A fixação desta prótese a implantes é feita por meio de parafusos, permitindo assim sua retirada para manutenção, a qual é feita pelo dentista. Este parafuso fica no interior do dente e é recoberto por resina da cor do dente.

 

 

Foi justamente esta segunda parte que a empresa não fez.

 

Outro lado

O Instituto Machado Odontologia apresentou contestação à ação e afirma que o orçamento apresentado ao idoso não previa a colocação dos dentes permanentes. Ou seja, o serviço oferecido ia somente até a colocação dos provisórios. Caso ele quisesse os permanentes, teria que fazer novo orçamento.

 

 

O Instituto afirma que foram apresentados dois orçamentos ao cliente, um que custaria R$ 38.900,00 e o outro no valor de R$ 34.800,00. Afirma que o cliente optou pela segunda opção e recebeu um desconto, pagando R$ 30 mil. 

 

 

De acordo com o documento, estes R$ 30 mil seriam apenas para tratamento periodontal, protocolo inferior e implantes superiores de três dentes, sem a parte protética. 

 

 

A clínica afirma que em junho de 2017 já apresentou orçamentos da parte protética e o paciente não aprovou. Os orçamentos previam colocação de lentes de contato nos dentes e coroas de porcelana sobre os dentes implantados, no valor de R$ 41 mil

Fonte: reportermt

Comentários