Perturbação do sossego: Luverdenses sofrem com o abuso de som alto fora de horário permitido, por vizinhos, em bairros da cidade

Opinião 02 de Janeiro de 2020 ás 06h 39min

  Viver no Brasil a cada dia que passa nos mostra que cidadãos de bem, pessoas de bom senso, ficam reféns de outras que não sabem respeitar até onde deve ir o limite das coisas, respeitar o espaço do outro! Uma questão que vem incomodando moradores de Lucas do Rio Verde, é a perturbação do sossego pelo som extremamente alto, fora de horário, problema que predomina praticamente em todos os finais de semana na cidade e realidade diversas vezes já divulgada por aqui. Uma internauta que acompanha o Terra MT Digital, fez um desabafo numa rede social expondo sua indignação pelo fato. Se deparar com o post dela, nos chama para uma reflexão séria, e infelizmente triste, como já mencionado, pois isso é ver pessoas de bem à margem de pessoas que não tem noção de cidadania e respeito. Quando um indivíduo sofre com o som alto de um vizinho, infelizmente as diligências ou uma fiscalização prévia da Polícia não bastam, pois é necessário que haja uma denúncia a respeito da situação, o que muitas vezes gera um novo transtorno para a pessoa que já está sendo incomodada injustamente somente pelo ato do outro, que inclusive, é um crime. Na tarde desta quarta-feira (01), uma outra internauta entrou em contato com nossa equipe de reportagem relatando mais um episódio de som alto que estaria acontecendo desde a madrugada do dia anterior. A Polícia foi acionada e chegou até o local, no bairro Imperial, e deu um flagrante no vizinho que praticava a atividade abusiva. Mas com isso, o questionamento que fica no ar é: quem vai manter a integridade da denunciante que precisou representar contra aquele que estava incomodando o sossego alheio? Há registros de várias situações em que o abusado ainda se revolta contra a atitude da vítima, que no fim das contas, não realizou nada além de seu direito. Será que para evitar situações como essas, e de forma justa proteger o cidadão de bem, não seria suficiente a detecção do problema partindo diretamente das forças de segurança, sem a necessidade de toda essa burocracia? Para o país andar, as leis tem que funcionar a favor daqueles que estão do lado delas!

Comentários