Manaus registra maior n√ļmero de mortes e passa a ter que empilhar caix√Ķes

Opini√£o 27 de Abril de 2020 √°s 19h 59min

Familiares de, pelo menos, 20 pessoas que morreram neste fim de semana, em Manaus, denunciaram¬†que, nesta segunda-feira (27), os caix√Ķes com corpos est√£o aguardando para serem empilhados nas valas comuns abertas no Cemit√©rio Nossa Senhora da Aparecida, bairro Tarum√£, Zona Oeste. A Prefeitura de Manaus informou, por meio de nota, que, por conta da alta demanda de sepultamentos, "reorganizou o layout das covas".

Manaus teve, neste domingo (26),¬†o maior registro de enterros feitos desde o in√≠cio da pandemia¬†do novo coronav√≠rus. Em 24 horas, foram 140 sepultamentos e duas crema√ß√Ķes registrados s√≥ na capital, segundo a prefeitura, sendo dez casos por Covid-19.¬†O n√ļmero de casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, at√© esta segunda-feira (27), ultrapassou 3,9 mil.

Desde a manh√£ desta segunda-feira (27), Janecy Lobato luta para enterrar dignamente o sogro, que faleceu por insufici√™ncia pulmonar. ¬ďDisseram que v√£o enterrar um em cima do outro e que n√≥s devemos aceitar. Isso n√£o √© digno. Somos cidad√£os que pagaram impostos, temos direitos de enterrar nossos entes dignamente. Isso √© desumano¬Ē, disse.

A prefeitura de Manaus informou que os corpos ser√£o enterrados em camadas e as valas comuns, chamadas de trincheiras, ser√£o mais fundas. "A Secretaria Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp) reorganizou o layout das covas, mas mantendo a unidade e a rastreabilidade de todas as urnas entregues no cemit√©rio p√ļblico Nossa Senhora Aparecida", disse a nota.

TEXTO: Portal G1

Coment√°rios