Neymar é condenado a pagar R$ 40 milhões

Esportes 19 de Junho de 2020 ás 10h 47min


Neymar foi condenado pela Justiça espanhola a pagar 6,7 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões de reais) ao Barcelona. O jogador perdeu a ação referente ao bônus pela renovação que assinara com seu ex-clube ainda em 2016. Como se sabe, o brasileiro não cumpriu o contrato, pois se transferiu para o Paris Saint-Germain no ano seguinte.
A batalha entre Neymar e Barça envolvia demandas cruzadas. A defesa do jogador pleiteava o pagamento integral do bônus pela renovação, no valor de 43,6 milhões de euros (R$ 262 milhões), enquanto o clube cobrava 22 milhões de euros (R$ 132 milhões) do jogador pelo não-cumprimento do contrato. Na sentença desta sexta-feira, a Justiça espanhola desconsiderou todos os pedidos da parte do jogador. Também estabeleceu o pagamento de indenização de cerca de um terço do que o clube pedia originalmente. Em comunicado, o Barcelona confirmou a decisão da Justiça e afirmou que "dado que esta resolução pode ser recorrida pela representação do jogador, o clube continuará defendendo com firmeza seus legítimos interesses".
Entenda o caso
No fim de 2016, Neymar e Barcelona assinaram a renovação do contrato do jogador até 2021, com possibilidade de ampliação até 2022. Pelo novo vínculo, acordou-se que o clube pagaria um bônus dividido em duas parcelas: a primeira, de 20,75 milhões de euros, foi quitada na ocasião da assinatura. Já a segunda, de 43,65 milhões de euros, tornou-se motivo de imbróglio na Justiça. Em agosto de 2017, o Paris Saint-Germain anunciou a compra de Neymar por 222 milhões de euros, transformando-o no jogador mais caro da história. A partir daí, segundo o jornal "As", o Barcelona entendeu que não deveria pagar a segunda parcela pela renovação. E mais: que poderia cobrar do brasileiro uma indenização por não-cumprimento do acordo. TEXTO: Folha Max

Comentários