Clube Operário Várzea-Grandense confirma contratação do goleiro Bruno

O goleiro Bruno Fernandes, que já foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio, hoje cumpre sentença em regime semiaberto.

ECODIESEL

O Cuiabá Esporte Clube negou que tem interesse na contratação do goleiro Bruno Fernandes, que já foi condenado a mais de 20 anos de prisão pelo sequestro, assassinato e ocultação do cadáver de Eliza Samudio. Circulou nacionalmente a informação que Bruno estaria negociando seu retorno ao futebol profissional com três clubes, entre eles o Cuiabá.

O supervisor de futebol André Xela disse, em entrevista ao portal ,Olhar Direto, que Bruno será ressocializado. “Ele já está no semiaberto, precisa de um emprego. A gente acabou fazendo a proposta para ele, estamos só esperando a Justiça de Minas Gerais fazer a liberação, para podermos assinar o contrato”, afirmou.

Em 2017, após deixar o presídio, Bruno atuou no Boa Esporte Clube. Entretanto, teve a decisão que concedia liberdade revogada pelo Supremo Tribunal Federal. “É um clube parceiro nosso, as diretorias são as mesmas”, acrescentou André Xela.

Caso volte aos gramados, ele deverá jogar no campeonato Mato-Grossense, Copa do Brasil, Copa Verde e a Série D.

Bruno ficou nove anos preso pela morte de Eliza Samudio e deixou a prisão em julho de 2019, após conseguir na Justiça a progressão de regime para o semiaberto. Em agosto de 2019 ele assinou contrato com o Poços de Caldas F.C., porém deixou o clube dois meses depois.

Sites nacionais haviam divulgado que o goleiro Bruno estaria agora negociando com alguns times, inclusive um de Mato Grosso. O Cuiabá Esporte Clube divulgou uma nota em seu perfil no Instagram desmentindo a situação. Conforme o supervisor de futebol, as negociações sempre ocorreram com o clube de Várzea Grande.

 

 

OLHAR DIRETO

 

BANNER – BINOTTI
Loading...