Juiz de Cuiabá-MT derruba suspensão do médico e ex-BBB, Marcos Harter, de atuar em procedimentos cirúrgicos

O médico que atua na cidade de Sorriso-MT, seguia proibido de exercer a função desde Janeiro

FIQUE POR DENTRO 09 de Agosto de 2020 ás 17h 50min 2

O juiz de Cuiabá-MT, Cesar Augusto Bearsi, derrubou a suspensão que proibia o médico Marcos Harter, que atua como cirurgião plástico atualmente na cidade de Sorriso-MT, de exercer a função. 

O profissional da saúde, que ficou nacionalmente conhecido após participar do Big Brother Brasil 2017, teve seu CRM suspenso por seis meses, pela presidente do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), Hildenete Monteiro Fortes, após ser acusado de publicidade ilegal do uso da medicina, devido a ter realizado a divulgação de valores de implantes de silicone em rede social, no final do mês de janeiro, deste ano. 

Desde o início de vigência da suspensão, de acordo com Marcos, já no início de Maio, os advogados entraram com um mandado de segurança questionando o cerceamento da defesa do profissional, já que não é possível ser interditado cautelarmente sem antes ter o direito à defesa. Nesse mesmo período, o CFM - Conselho Federal de Medicina, chamou o médico para fazer uma plenária virtual de urgência, onde o liberaram no início de Junho, para atuar no atendimento clínico, tornando a suspensão parcial. 

De acordo com Marcos, devido a isso, nessa época ele começou a atuar em um hospital público municipal, fazendo plantões voluntários para ajudar no combate à Covid-19. 

Já no final de Julho, prazo de vencimento da suspensão, ele acreditava que ela cairia de forma automática, porém, por segurança o Hospital em que atua entrou em contato com o CRM solicitando um documento que mostrasse que Marcos estava liberado para realizar cirurgias, já que como se aproximava o prazo de findamento do bloqueio, cirurgias já estavam sendo marcadas. Contudo, nesta sexta-feira (07), o CRM teria encaminhado um documento para o mesmo Hospital, dizendo que o médico continuava interditado. 

"O que foi muito preocupante para nós, pois muitas pacientes da semana que vem são de fora, vem paciente de Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, do Pará, de Manaus", aponta Marcos Harter. 

Na sequência, foi entrado em contato com a Doutora Hildenete, presidente do CRM, e segundo Marcos, ela teria relatado que o problema seria em relação aos prazos, que o CFM estaria com os prazos suspensos até o dia 20 de Agosto, devido ao período de pandemia. 

Em decorrência da situação, Marcos alega que teria contratado um advogado em Sorriso-MT, já que até então, seguia trabalhando com advogados apenas da capital, sendo que este por sua vez, redigiu um mandado de segurança, anexo a uma carta do Secretário de Saúde de Sorriso, Luiz Fábio Marchioro, constando que o profissional teria se apresentado essencial ao combate da Covid-19 no município, além de fazerem necessárias suas habilidades cirúrgicas. Após isso, por volta das 20hs deste sábado (08), houve o deferimento pelo Juiz da capitaldo estado, da queda da suspensão.

Fonte: TERRA MT DIGITAL

Comentários